Sem ainda renovar com o City, Fernandinho volta a pauta Atlético-MG

O volante Fernandinho é um sonho antigo do Atlético-MG, que espera uma oportunidade de buscar o jogador que tem status de ídolo no Manchester City. O jogador ainda não renovou com o clube inglês, uma oportunidade pode estar sendo aberta. O contrato de Fernandinho com o City vai até junho de 2022, e o jogador não confirma se pretende renovar sua relação com o clube nesta próxima janela.

Em entrevista dada à BT Sport, o jogador não confirmou suas intenções e deixou a possibilidade de renovar com os ingleses no ar: “Quem sabe? Deus sabe”, afirmou o jogador de 36 anos, que pode estar querendo voltar ao Brasil. Poder voltar ao futebol brasileiro ainda atuando em bom nível é um objetivo do volante e isso pode pesar contra a permanência.

Segundo informações coletadas pelo jornalista Fabrizio Romano, o clube inglês quer renovar com Fernandinho pelo menos mais uma vez, quem sabe até garantindo sua aposentadoria em Manchester. Mas o jogador não tem demonstrado a mesma convicção e pode ter vontade de jogar no Brasil uma última vez antes de abandonar o futebol.

Fernandinho atuou no Brasil, como profissional, só com a camisa do Athletico, entre 2003 e 2005, e nunca mais voltou. Saiu dos paranaenses rumo ao Shakhtar Donetsk e viveu uma bela história na Ucrânia. Em 8 anos, atuou em 281 partidas pelo Shakhtar e marcou 52 gols, e é considerado um dos grandes nomes brasileiros na história do clube Sua ótima passagem na Ucrânia rendeu uma compra importante do Manchester City.

Fernandinho é um desejo do diretor de futebol Rodrigo Caetano

Em 2013 o clube inglês pagou 40 milhões de euros por Fernandinho, e fez dele um dos volantes mais valiosos do futebol mundial. Desde então, já atuou em 372 partidas com a camisa do Manchester City e levantou uma série incontável de títulos, como quatro taças da Premier League. Porém, essa história parece estar perto de chegar ao fim, e o Galo está de olho, querendo contar com o experiente volante que é um desejo do diretor Rodrigo Caetano.

Deixe seu comentário
Botão Voltar ao topo