Herói na Copa do Brasil, Nestor tem preço definido pelo São Paulo

Enquanto Dorival Júnior avalia seu elenco visando 2024, Rodrigo Nestor pode ser negociado pelo São Paulo em dezembro. Apesar de ter perdido o status de titular, o prestígio do meia como herói do inédito título da Copa do Brasil nesta temporada permanece intacto.

Valorizado, o meio-campista tem despertado o interesse do Tricolor por propostas durante a reabertura da janela de transferências na Europa em janeiro. No entanto, a diretoria já deixou claro que qualquer clube interessado em tirá-lo da equipe terá que desembolsar uma quantia considerável.

Rodrigo Nestor recebeu sondagens de clubes como Zenit, da Rússia, Real Bétis, da Espanha, e Torino, da Itália. O clube russo foi o que mais demonstrou interesse em sua contratação, embora ainda não tenha formalizado uma proposta à diretoria do São Paulo.

Até o momento, as negociações não foram retomadas e não surgiram novos interessados no jogador, principalmente porque as janelas de transferências estão fechadas. No entanto, o cenário deve mudar após o término do Brasileirão em dezembro, com a proximidade da reabertura do período de negociações em janeiro.

O empresário do jogador já iniciou os trabalhos nos principais mercados europeus para buscar possíveis ofertas por Rodrigo Nestor. O São Paulo deve pedir entre 10 e 12 milhões de euros pelo jogador, o que equivale a cerca de R$ 53 milhões a R$ 64 milhões.

Além de sua contribuição no título, o São Paulo considera a versatilidade de Nestor como um trunfo no mercado de transferências. Embora costume atuar pela esquerda com Dorival Júnior, ele tem a capacidade de desempenhar todas as funções do meio-campo.

Uma das consequências positivas da premiação de quase R$ 90 milhões da Copa do Brasil é que o São Paulo alterou sua política de transferência de jogadores. Atualmente, o Tricolor só vende seus atletas pelo preço que considera justo, e não por necessidade ou obrigação de equilibrar suas finanças.

Deixe seu comentário

Lucas Silva

Goiano, 30 anos, criador do Mercado da Bola, se dedica a escrever e comentar sobre algo que ama, que é o futebol.
Botão Voltar ao topo