Crise na Ucrânia faz São Paulo abrir portas para retorno de David Neres

A crise humanitária vivida na Ucrânia com a guerra pode fazer com que muitos jogadores brasileiros que atuam por lá busquem uma saída. Nesta quinta feira, circulou um vídeo de jogadores que atuam em Kiev pedindo auxilio para sair do país. Dentre os nomes que pediram ajuda, está o do atacante David Neres, revelado pelo São Paulo e que pode deixar o Shaktar Donetsk, devido a guerra por lá.

Projetado no futebol pelo São Paulo, o jogador, que já teve passagens pela seleção principal, pode estar de malas prontas para voltar ao Brasil. Por isso, a direção do tricolor paulista já demonstrou solidariedade e abriu as portas para David Neres, caso o jogador tenha que deixar a Ucrânia, essa saída por ser em definitivo ou por empréstimo.

Inclusive, um contato inicial já foi feito com o atleta, que precisa de ajuda neste momento. O diretor de futebol do São Paulo, Carlos Belmonte, falou sobre o assunto e fez questão de deixar claro que as portas do clube estão abertas para o jogador, em entrevista dada ao GE. O clube chegou a fazer um apelo de ajuda ao governo brasileiro.

“A coisa ainda está muito crua, a informação é de uma venda. Se tiver intenção de que o Neres saia por uma temporada pagando parte do salário, a gente pode conversar”, disse Carlos, que enfatizou o desejo do clube em repatriar o atleta. Em primeiras conversas, o São Paulo considerou a compra do jogador, já que seu salário foge da realidade do mercado brasileiro, principalmente para o Tricolor, que trabalha em reajustar suas finanças.

A possibilidade mais viável seria a contratação por empréstimo

A primeira necessidade de David Neres, e os outros brasileiros na Ucrânia, é conseguir a saída imediata do país europeu, para depois começar as negociações contratuais. Porém a situação é muito complicada. O jogador chegou a Ucrânia no começo de 2022, e seu contrato vai até 2026, portanto não será fácil encontrar uma rota para esta negociação, mas a situação no país pode provocar o clube a condições que permitam o acordo.

Deixe seu comentário
Botão Voltar ao topo